Blog

Aquele Lugar Entre Sonho e Realidade

20 agosto 2014 / Reflexões / Comente

Quando eu era criança, por volta de uns 4 anos de idade, vivia brincando de escolinha. Carregava cadernos velhos, livros e lápis dentro de uma mochilinha, copiava palavras no meu caderninho e dizia que meu sonho era ir para a escola.
Certo dia minha mãe pensou: “Ano que vem a Kelly vai fazer 5 anos e vai precisar ir para a escola. Já que ela fala tanto e gosta da idéia, vou fazer um teste de um dia, mandando-a para a escolinha perto de casa.”

Minha tia trabalhava nessa creche/pré-escola, então minha mãe combinou tudo com ela para me levar no dia seguinte .
Eu mal podia esperar! Estava tão ansiosa e imaginando mil coisas sobre como seria meu primeiro dia na escola.
Então, finalmente o dia chegou. Acordei cedo e bem antes do horário combinado eu já estava pronta, esperando pela minha tia. Caderno de desenho e caixa de lápis de cor na minha mochilinha cinza.
Mas quando eu cheguei lá e vi aquele bando de crianças desconhecidas, me apavorei. De repente, a realidade estava lá. Eu estava em um lugar estranho, com pessoas desconhecidas, eu não sabia o que fazer e nem para onde ir. Chorei.
Chamaram minha tia e ela ligou para a minha mãe.
Em menos de uma hora eu estava em casa.

Ontem eu me senti mais ou menos assim. Fomos para a Antuérpia para procurar apartamentos e enquanto eu andava pelas ruas daquela cidade cheia de pessoas e lugares desconhecidos, minha vontade era de chorar e pedir para meu marido me levar para a casa.
E com casa, eu quis dizer um lugar seguro e conhecido. Queria fechar os olhos para toda aquela “realidade” e voltar para meu lugar seguro.

Para quem não sabe, eu preciso me mudar para a Antuérpia, Bélgica para conseguir um visto para a União Européia. Meu marido vai trabalhar alguns dias na Holanda e alguns dias em casa, na Antuérpia. Isso quer dizer que alguns dias na semana precisarei ficar sozinha lá.

Bem, depois do choque inicial, voltei para a casa remoendo tudo isso e lembrando da minha experiência quando criança.
Eventualmente, eu voltei para a mesma escolinha. Passei 1 ano lá fazendo a pré-escola. Depois segui minha vida de estudante,  mudei para outras escolas e segui em frente. Não lembro de ter chorado e chamado minha mãe alguma outra vez além daquele primeiro dia assustador.
Pensando nisso me dei conta de que aquele primeiro momento não é a realidade. É só o medo do desconhecido dando o ar da graça. É o primeiro vislumbre de uma fase que está por vir, mas que não vem toda de uma vez. Essa fase é construída um dia de cada vez, uma nova experiência por vez. Até que eu me adapte e isso faça parte do todo da minha vida. Não estou dizendo que experiências ruins não aconteçam e que não podemos pedir socorro quando as coisas não estiverem bem. Mas é necessário paciência e força para lidar com as novas experiências.
Existe algo entre o sonho e a realidade. O sonho, você sonha do seu jeito e imagina pôneis e arco íris ou, algumas vezes, imagina dragões e tempestades.
A realidade é diferente. Ela foge do nosso controle absoluto e não acontece exatamente como imaginamos. Ela vem aos poucos, com o dia a dia. Definitivamente, aquele primeiro susto, não é a realidade, seja ele bom ou ruim.

Acima de tudo, o que eu não sabia quando era criança mas que hoje está impresso no meu coração e em quem eu sou, é que a minha força para passar o primeiro choque e aceitar o dia a dia da realidade está no meu Criador, que nunca me abandona.
Há dias eu tenho ouvido uma música que sintetiza o que estou sentindo e pensando agora. Vou olhar para Deus e buscar Nele tudo o que eu preciso. Nessa força, na confiança no amor do meu Pai, do meu Bom Pastor e na esperança que Ele me dá, vou vivendo dia após dia dessa realidade, desfrutando da graça Dele em cada nova experiência.

Deus, Eu Olho Para Ti

Deus, eu olho para Ti, eu não vou ser tragado
Dá-me visão para ver as coisas como Tu vês
Deus, eu olhar para Ti, Tu estás onde o meu socorro vem
Dê-me sabedoria; Tu sabes exatamente o que fazerEu vou Te amar Senhor, minha força
Eu vou Te amar Senhor, meu escudo
Eu vou Te amar Senhor, minha rocha para sempre
Todos os meus dias eu vou Te amar, DeusAleluia, nosso Deus reina
Aleluia, nosso Deus reina
Aleluia, nosso Deus reina para sempre, todos os meus dias
Aleluia

 



Share:

Comentários

Comente: